Saúde / Polêmica

Mídia nacional revela que menos de 10% dos inscritos no programa Mais Médicos se apresentaram para trabalhar

person access_timePostado em 29/11/2018 12:25 chat_bubble_outline

Foto: Reprodução/internet

Uma matéria da Agencia Estado, trouxe um dado interessante, onde destaca que pouco menos de 10% dos aprovados no novo edital do programa Mais Médicos se apresentaram para trabalhar em seus respectivos postos de saúde. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (28) pelo ministério da Saúde. 

Das cerca de 8,5 mil vagas abertas com saída de Cuba do programa, 8.319(97,8%) foram preenchidas. O ministério informou, no entanto, que apenas 738 profissionais já se apresentaram nos locais que se inscreveram para começar os trabalhos, o equivalente a 8,9%. 

No texto, a pasta ainda explicou que a gestão dos municípios é a responsável por estabelecer a data do início das atividades dos médicos. A apresentação dos profissionais tem de ser feita até o dia 14 de dezembro, de acordo com o edital. 



Cidades já registram desistências

Em Cosmópolis, interior de São Paulo, de sete aprovados no novo edital, só três estão disponíveis. Três desistiram antes de "tomar posse", diz a prefeitura, e um não se apresentou. A reposição dos desistentes já foi pedida. Lá havia oito médicos cubanos - sete saíram. O outro fez o Revalida, exame de validação do diploma obtido no exterior, e foi aprovado. O jornal O Estado de S. Paulo tentou contato com os desistentes, mas eles não quiseram falar. 

A evasão preocupa gestores de Saúde. Se houver dificuldade em repor os cubanos, o ministério estuda deslocar profissionais que já atuam no programa para essas regiões. Em edital de novembro de 2017, o índice de desistência entre profissionais com registro havia sido de 20%. 

Em Contagem, Grande Belo Horizonte, a expectativa era receber cinco inscritos, mas dois desistiram. Os outros devem começar na semana que vem. Um posto em Nova Contagem, bairro pobre da cidade, só tinha um médico, cubano, e agora está sem nenhum. A prefeitura estima que 22 pacientes deixem de ser atendidos por dia no local. 

O Ministério da Saúde disse adotar medidas "para garantir a assistência". Balanço sobre o novo edital deve sair no dia 18. "Em caso de desistência, a vaga será disponibilizada numa possível segunda etapa." Veja a matéria na integra: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2018/11/28/mais-medicos-menos-de-10-dos-inscritos-se-apresentaram-para-trabalhar.htm?utm_content=geral&utm_medium=social-media&utm_source=twitter&utm_campaign=uol 

Redação com informações da Agência Estado


Comentários