Saúde / Coronavírus

Entenda os tipos de dores que persistem mesmo após a cura da covid-19

O coronavírus pode causar inflamação nos músculos, piorar dores crônicas e os procedimentos de tratamento como sedação podem causar dor
person access_timePostado em 17/08/2020 09:05 Atualizado em 18/08/2020 16:35 chat_bubble_outline

A infecção por covid-19 pode piorar dores crônicas prévias como a enxaqueca (Foto: Freepik)

Alguns pacientes de covid-19 permanecem com dor, mesmo após a cura da doença. O neurologista Daniel Ciampi, do Hospital das Clínicas, especialista em dores crônicas, explica que a dor após a infecção pode ser de três tipos diferentes: a covid-19 pode piorar uma dor crônica que o paciente já tinha, o próprio vírus pode causar uma inflamação no músculo e o paciente pode ter dor devido aos procedimentos necessários para o tratamento, como internação, sedação, intubação e utilização de bloqueadores musculares.

“Cerca de 20% da população tem dor crônica, ou seja, cerca de um quinto a um quarto dos pacientes podem ter a dor agravada, pode ser a enxaqueca, lombalgia [dor na lombar], fibromialgia [dor muscular generalizada].”

Segundo o neurologista, ainda não se sabe por quanto tempo a dor após a covid-19 pode perdurar. Estudos preliminares feitos em países nos quais o pico de contaminação foi em março mostraram que em julho alguns pacientes ainda sentiam dores.




Comentários