Saúde / Saúde

Deficiência em proteína pode estar por trás de casos graves de Covid-19

Segundo cientistas, déficit na resposta de interferons, proteínas essenciais no combate à replicação do novo coronavírus, pode ser "marca registrada" do agravamento de quadros
person access_timePostado em 15/07/2020 00:53 chat_bubble_outline

Ao estudar cinquenta pacientes com Covid-19, pesquisadores na França identificaram uma "marca registradada" de casos graves da doença: a combinação da deficiência de uma resposta de interferons específicos e da inflamação exacerbada causada pelo Sars-CoV-2. A descoberta foi compartilhada na segunda-feira (13) na Science.

O interferon é uma proteína produzida pelos glóbulos brancos (leucócitos) e fibroblastos para interferir na replicação de microrganismos e combatê-los. Pesquisas anteriores sobre a proteína sinalizaram que os interferons podem ser importantes para mitigar a progressão da doença — e os resultados do novo estudo corroboram esta hipótese.

De acordo com os cientistas, os pacientes com quadros graves da Covid-19 demonstraram uma deficiência nas respostas dos interferons do tipo I, bem como quadros inflamatórios exacerbados. A nova pesquisa reforça a hipótese de que a localização, o momento e a duração da exposição ao interferon são parâmetros críticos para o desenvolvimento do Sars-CoV-2 no corpo.



CoCo explicaram os estudiosos em comunicado, a descoberta sugere que uma abordagem combinada focada na administração de interferon e terapias anti-inflamatórias poderia ser um tratamento para a Covid-19. "Uma hipótese que vale a pena testar com cautela", afirmam os cientistas.


Comentários