Política / Notícia

Colhendo frutos: após rejeitar candidatura do PSDB à presidência e apoiar Bolsonaro, Romero agora deve emplacar esposa em cargo federal

person access_timePostado em 26/02/2019 23:18 chat_bubble_outline

Foto: reprodução - internet

Derrotada nas eleições de 2018, quando disputou a vaga de vice-governadora na chapa de Lucélio Cartaxo (PSD), a esposa do prefeito Romero Rodrigues (PSDB), a médica Micheline Rodrigues (PSDB) deve ganhar por recompensa do seu esposo apoiar o presidente Jair Bolsonaro (PSL) a superintendência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) na Paraíba.

 

Romero e Micheline abandonaram o PSDB Nacional em 2018  ao não apoiar o candidato da sigla, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckimin à presidência da República,  para apoiar o nome do então candidato Jair Bolsonaro, do PSL. Agora, segundo o jornalista Emerson “Mofi” Machado, durante seu programa Balanço Geral, da Rádio Correio, a primeira dama irá ser prestigiada com o espaço na gestão federal.

Com a ascensão de Micheline a um cargo no Governo Federal, volta a se especular a possibilidade de mudança de sigla de Romero para o PSL do presidente da República, ou até mesmo para a UDN, partido que o presidente e filhos cogitam ingressar.



Atualmente a Funasa é comandada pela ex-prefeita D. Virgínia Ribeiro, mãe da senadora Daniella Ribeiro e do deputado federal Aguinaldo Ribeiro. Como o PP ainda não firmou posicionamento favorável ao govero federal, a família deverá perder prestígio e, por conseguinte, espaços nas indicações.

 


Comentários