Política / Notícia

Aguinaldo critica PSDB, diz que partidos não foram consultados e dispara: “Operação Tabajara

person access_timePostado em 13/04/2018 19:44 Atualizado em 13/04/2018 19:52 chat_bubble_outline

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) não escondeu a insatisfação com a carta lançada pelo PSDB de apoio a pré-candidatura de Lucélio Cartaxo (PV), na manhã desta sexta-feira, 13. Em entrevista a um programa de rádio no início da tarde, Aguinaldo classificou o gesto dos partidos PSDB e PV de “operação Tabajara”, em referência ao extinto programa global Casseta e Planeta.

Aguinaldo deixou claro que nenhum partido fala em nome do PP e que não aceitará uma decisão imposta, sem participação efetiva na escolha do nome que conduzirá a chapa majoritária.  “Eu desconheço essa definição (…) No meu entendimento, nenhum partido fala em nome da oposição, pelo menos não em meu nome. E eu não tenho nome definido”, disse.

Entre as declarações que demonstraram profunda insatisfação, Aguinaldo afirmou que “o  problema da oposição era a condução da própria oposição” e que “o jogo está zerado porque faltou coragem aos pré-candidatos”, em referência a desistência dos prefeitos Luciano Cartaxo e Romero Rodrigues de encarar as urnas em outubro. O parlamentar também ressaltou que conversou com o senador Cássio ontem (12) à noite e recebeu do senador a informação de que não havia reunião das oposições, muito menos uma definição sobre o nome.

O progressista também rechaçou a possibilidade de, a partir de agora, encaminhar uma discussão em torno da continuidade da formação da chapa, ressaltando que o PP ainda não tem candidato ao governo. “Esse é o um processo que fere a inteligência das pessoas, dos partidos e dos paraibanos. E isso eu não aceito”, declarou.

Aguinaldo garantiu não ter problemas com o nome de Lucélio, mas, sim, com a forma como se deu essa construção. Ele sugere, inclusive, que outros nomes também sejam avaliados e que Lucélio seja testado em pesquisas qualitativas. Embora tenha dito que prefere ficar no campo das oposições, o deputado não negou a possibilidade de conversar com o campo governista e reafirmou que o Progressista terá participação na chapa majoritária nas eleições deste ano na Paraíba.

“Num cenário como esse que se avizinha há muito espaço e pra o Senado eu também acho que há sim um espaço muito grande, eu já tinha dito e reafirmado que o nosso partido estará na majoritária, nós vamos disputar a majoritária. Nós temos condições de disputar, não estou colocando nomes porque nós temos muitos nomes, consolidamos o partido para a chapa federal, estadual e vamos, sim, ter uma candidatura majoritária” disse.

Blog do Gordinho


Comentários