Paraíba / Notícia

Após estudantes realizarem protesto, UEPB fala sobre compra de materiais da Clínica de Odontologia do Câmpus VIII

person access_timePostado em 28/03/2019 20:16 chat_bubble_outline

Ao tomar conhecimento sobre manifestação de estudantes do Curso de Odontologia do Câmpus VIII da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Araruna, suspendendo o funcionamento da Clínica Escola sob a alegação de que faltam materiais básicos e manutenção de equipamentos para a devida prestação dos serviços à população, a Reitoria da Instituição manifesta surpresa diante dos acontecimentos e vem a público prestar alguns esclarecimentos.

Os processos de compra de material para as clínicas de Odontologia dos câmpus I e VIII seguiram para contratação no último dia 19 de março, após a devida licitação, conforme rege os trâmites do serviço público, e em data próxima o material contratado estará sendo entregue. Somente para a Clínica de Odontologia do Câmpus de Araruna, de acordo com dados da Pró-Reitoria de Gestão Administrativa (PROAD), estão sendo contratados, através de três pregões eletrônicos, valores na ordem total de R$ 64.318,58 para aquisição dos insumos necessários.

Causa estranheza a informação sobre falta de material, uma vez que há cerca de 15 dias foi realizada compra direta de produtos para a Clínica, através de suprimento de fundos, verba no valor de R$ 5 mil repassada a cada três meses para os centros de ensino e clínicas da Instituição. Além disso, a coordenação da Clínica Escola de Odontologia do Câmpus VIII não informou aos setores competentes sobre a escassez de material. Inclusive, a PROAD ainda aguarda resposta do setor sobre a demanda do material necessário para dar andamento aos trâmites de aquisição de produtos do Pregão Eletrônico 043/2018.



Porém, vale ressaltar que, uma vez realmente existindo problemas com relação a falta de material, é totalmente exequível a coordenação da Clínica de Odontologia do Câmpus de Araruna solicitar à coordenação da Clínica de Odontologia do Câmpus de Campina Grande os itens em falta para posterior reposição ao setor cedente, quando receber o material adquirido em licitação. Essa é uma prática comum entre diversos cursos da Universidade, especialmente os da área de Saúde. A falta de iniciativa nesse sentido leva a crer que não há uma situação crítica de ausência de material para uso clínico.

A Administração Central da UEPB observa a existência de viés político na medida extrema de suspensão dos serviços da Clínica Escola do Câmpus VIII, já que a situação indica que a coordenação do setor está omitindo informações dos estudantes e induzindo-os a realizar protestos contra a Reitoria da Instituição sem terem conhecimento sobre todos os fatos que envolvem a questão. É lamentável que a posição política de gestores se sobreponha ao interesse máximo de garantir excelência no ensino e prestação de serviços de qualidade para a população.

Leia também: Alunos de odontologia realizam protesto contra paralisação das clínicas escola

Não bastasse isso, é importante destacar que é mentirosa a informação de que a UEPB recebe verba do Sistema Único de Saúde (SUS) para a prestação de serviços na Clínica Escola de Odontologia do Câmpus de Araruna. Todas as despesas da unidade clínica são custeadas, em sua totalidade, pela Universidade que, mesmo diante de uma grave crise orçamentária, sempre empreendeu todos os esforços para o pleno funcionamento de todos os setores da Instituição.

No tocante à Clínica de Odontologia do CCTS, inclusive, foi colocada à disposição dos alunos, professores e técnicos administrativos que atuam no setor a mais moderna infraestrutura predial e de equipamentos da Universidade. Os equipamentos da Clínica do Câmpus de Araruna, por exemplo, são dotados de tecnologia superior aos que estão em uso na Clínica de Odontologia do Câmpus de Campina Grande. Entendemos que falhas podem existir, mas gestores ocupam seus cargos também para resolver problemas e assim devem proceder sem faltar com a verdade. É com esse princípio que a Reitoria da UEPB trabalha.

ASCOM


Comentários