Internacional / Notícia

Agência regulatória de saúde dos EUA aprova uso emergencial da vacina da Pfizer, diz New York Times

person access_timePostado em 12/12/2020 00:18 chat_bubble_outline

Funcionária confere frascos da vacina Pfizer/BioNTech armazenados em freezer de hospital em Coventry, no Reino Unido Foto: Reuters

RIO - A agência regulatória de saúde dos EUA (FDA, na sigla em inglês) autorizou esta noite a vacina contra a Covid-19 da Pfizer para uso emergencial, segundo fontes que tiveram conhecimento da decisão que falaram ao New York Times sob condição de anonimato, porque não estavam autorizadas a discuti-la. A ação significa que milhões de pessoas altamente vulneráveis ao vírus começarão a receber a vacina dentro de alguns dias.
 

A autorização é um marco histórico em uma pandemia que ceifou mais de 290 mil vidas nos Estados Unidos. Com a decisão, os Estados Unidos se tornam o sexto país — além de Reino Unido, Bahrein, Canadá, Arábia Saudita e México — a liberar a vacina. Outras autorizações, inclusive da União Europeia, são esperadas dentro de semanas.

Na manhã desta sexta-feira, o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, afirmou ao chefe da FDA, Stephen Hahn, que ele deveria procurar emprego caso não concedesse uma aprovação para o uso emergencial do imunizante ainda hoje, segundo um alto funcionário do governo que falou sob condição de anonimato. Hahn, então, ordenou que os funcionários responsáveis pela regulação de vacinas da agência dessem o aval pedido pelo governo.

A autorização desencadeou um complicado esforço de coordenação da Pfizer, empresas de transporte privado, oficiais de saúde estaduais e locais, militares, hospitais e redes de farmácia para obter o lote de 3 milhões de doses que serão aplicadas na primeira semana em profissionais de saúde e resistentes de lares de idosos.



O GLOBO


Comentários

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal MídiaPB - Você sempre informado, não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2021 se encerrarem.