Esporte / Esporte

Presidente do Auto Esporte diz que vai tentar anular na justiça desportiva o Campeonato 2018

person access_timePostado em 11/10/2018 07:36 chat_bubble_outline

Antes mesmo da Federação Paraibana convocar oficialmente os clubes para o conselho arbitral, que vai decidir os detalhes do Campeonato Paraibano de Futebol da 1ª Divisão de 2019, o Auto Esporte entrará na Justiça Desportiva para tentar anular a competição deste ano, com base nas denúncias apuradas pela Operação Cartola. 

Isto foi o que garantiu ontem o presidente do clube, Watteau Rodrigues. “Nós já estamos nos reunindo esta semana, para tomar providências. A manipulação dos resultados ficou comprovada e prejudicou a competição nos dois extremos da tabela. O Auto Esporte foi rebaixado pelo apito, e não no campo. Em todos os jogos, tivemos pênaltis a favor não dados, pênaltis não ocorridos contra nós assinalados, gols legítimos anulados, expulsões de jogadores injustas etc. E não podemos aceitar isto, vamos buscar nossos direitos na Justiça”, afirmou o presidente. 

O diretor executivo da FPF, Otamar Almeida, declarou recentemente a um jornal de João Pessoa, que a reunião do conselho arbitral deverá acontecer no dia 1 de novembro, e que já tem uma fórmula de disputa para a competição, que segundo ele, deverá ser disputada com um turno com todos os clubes jogando entre si, em partidas de ida e volta, e os 4 primeiros passando para as semifinais. Mas, segundo o dirigente do Auto Esporte, o clube vai agir rápido, antes mesmo de qualquer decisão tomada pelo conselho arbitral. 



“O Auto Esporte não vai ser rebaixado, com toda esta falcatrua confirmada e com dirigentes podendo até serem banidos definitivamente do futebol. As provas das irregularidades são contundentes e inquestionáveis, então esta competição terá de ser anulada e vamos fazer um novo campeonato. Nem o título do Botafogo nem os clubes rebaixados podem ser confirmados, diante do que aconteceu, porque as ações de manipulação de resultados mexeu com toda a classificação da competição”, argumentou. 

Baseado nos resultados da operação cartola, já com as denúncias aceitas pela Justiça e com dirigentes afastados, Watteau Rodrigues pretende ir até as últimas consequências para garantir o Auto Esporte na 1ª divisão do futebol paraibano. “Será uma grande guerra jurídica, mas não vamos deixar começar uma nova competição, baseada na anterior, quando foram confirmados crimes de manipulação de resultados”, deixou bem claro o dirigente alvirrubro.

 

 


Comentários