Entretenimento / São João 2018

Justiça suspende São João de Campina que tem início marcado para sexta-feira.

person access_timePostado em 04/06/2018 15:01 Atualizado em 04/06/2018 18:18 chat_bubble_outline

Reprodução/internet

Da

PB Agora - Ir para a Página inicial
Iní­cio
Quem Somos
RSS
Fale Conosco
Editoriais
Brasil
Cultura
Economia
Educação
Esportes
Mundo
Paraíba
Policial
Política
Saúde

Paraíba
04/06/2018 as 14:22min - PB Agora
Justiça suspende São João de Campina Grande, que teria início nesta 6ª, e estipula multa de R$ 30 mil/dia em caso de descumprimento
Compartilhar
Play / pause
notícia em áudio

volume
Justiça suspende São João de Campina Grande, que teria início nesta 6ª, e estipula multa de R$ 30 mil/dia em caso de descumprimento
Previsto para ter início nesta sexta-feira (8), o São João de Campina Grande, considerado o Maior do Mundo, foi suspenso pela Justiça da Paraíba.




A ação foi impetrada pelo ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), que cuida da preservação de direitos autorais no campo musical e acatada pela juíza Ana Carmem Pereira Jordão Vieira, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Campina Grande.

O ECAD alegou em sua arguição que o contrato original entre a Prefeitura Municipal de Campina Grande e a Aliança Comunicação e Cultura LTDA, empresa responsável pela realização dos festejos juninos, foi prorrogado em 12 meses passando de R$2.990.000,00 para R$5.980.000,00 no valor total. Entretanto, nem a prefeitura nem a empresa teriam solicitado a expressa autorização do ECAD para o uso do repertório protegido por direitos autorais.

A juíza determinou a imediata suspensão execução de músicas durante O Maior São João do Mundo enquanto não providenciada a autorização perante o ECAD. Ela determinou, ainda, que a Prefeitura de Campina Grande se abstenha, de realizar repasses à empresa Aliança Comunicação e Cultura LTDA enquanto não for comprovada o cumprimento da obrigação autoral em demandas judiciais passadas.

Por fim, a juíza determinou multa diária de R$ 30 mil em caso de descumprimento da decisão, podendo chegar a R$ 900 mil ao fim do prazo de um mês.

As informações foram publicadas, com exclusividade, no Blog do Diego Lima. Ele é, além de jornalista, advogado e pós-graduando em direito público.

PB Agora


Comentários