Cidades / Notícia

Relatório aponta exploração e trabalho forçado no Juliano Moreira

person access_timePostado em 06/12/2019 20:56 chat_bubble_outline

O relatório de inspeção nacional feito em instituições psiquiátricas mostrou que o Hospital Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira tem indicativo de exploração da mão de obra das pessoas internadas, inclusive com indícios de trabalho forçado ou obrigatório, sujeitas a condições degradantes.

A inspeção foi feita em dezembro do ano passado, em 40 instituições do país. Procurado pela equipe do Hora H, o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Medeiros, informou que já teve conhecimento do relatório e tomou medidas para evitar novos problemas.

“Ao longo desses oito meses adotamos mudanças no hospital, inclusive com a mudança da diretoria-geral, da diretoria administrativa, além de uma inspeção através dos secretários de Saúde e de Gestão Hospitalar”, ressaltou.



Ainda conforme Geraldo, a unidade tem passado por reformas e mudanças de protocolo para se adequar à nova política de saúde mental. Funcionários também têm sido remanejados para dar suporte aos internos.

Durante o lançamento do relatório, no auditório da Procuradoria-Geral do Trabalho, a procuradora do MPT Carolina Mercante apresentou os achados relativos aos trabalhadores de saúde das instituições psiquiátricas inspecionadas.

“Na maior parte das unidades, verificamos irregularidades de saúde e segurança do trabalho: falta de equipamentos de proteção individuais e coletivos, falta de treinamento (para operar máquinas), equipes insuficientes, jornadas excessivas, isso em relação aos profissionais de saúde”, afirmou.

De acordo com a procuradora Carolina Mercante, foi detectado a exploração de mão de obra de pacientes desde pacientes em contenção mecânica de outros pacientes, pacientes em atividades de limpeza, de construção civil, lavanderia e até mesmo auxiliando na administração de medicamentos para outros pacientes.


Comentários