Cidades / Paraíba

Prefeito autoriza reabertura de bares, restaurantes, parques e academias de Campina Grande

Anúncio foi feito pelo prefeito Romero Rodrigues, na manhã desta sexta-feira (10) através de uma live nas redes sociais.
person access_timePostado em 10/07/2020 14:17 chat_bubble_outline

Anúncio foi feito pelo prefeito Romero Rodrigues, na manhã desta sexta-feira (10) através de uma live nas redes sociais. — Foto: Reprodução/Facebook

Os bares, restaurantes, academias e parques de Campina Grande poderão retornar as atividades na segunda-feira (13). O anúncio foi feito pelo prefeito Romero Rodrigues, na manhã desta sexta-feira (10) por meio de uma live nas redes sociais. De acordo com o prefeito, essa é mais uma fase da flexibilização das atividades econômicas na cidade.

Os bares e restaurantes poderão abrir com horário restrito das 10h às 15h e das 18h às 22h, com distanciamento das mesas e cadeiras e com, no máximo, 50% de capacidade. Segundo o prefeito, no intervalo entre os horários, deve ser feita a higienização do ambiente e, após o horário determinado para fechamento, haverá uma fiscalização feita pelo Procon-CG em parceria com a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros para punir aqueles que não acatarem as recomendações.

As academias também voltarão ao funcionamento a partir da segunda-feira (13). Conforme a prefeitura, os locais devem atender rigorosos protocolos de higienização, redução do número de pessoas e distanciamento. Também voltarão a funcionar a sede da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), além da escolas e creches municipais a partir da próxima segunda-feira, mas as aulas presenciais seguem sem data prevista para reinício.



Segundo o prefeito, cada setor tem um protocolo sanitário específico e a recomendação é que todos que precisarem ir aos locais que retomam atividades se protejam usando máscaras e mantendo o distanciamento uma das outras.

Conforme o planejamento da prefeitura, permanecem em regime de teletrabalho os servidores integrados ao grupo de risco, que são: gestantes, lactantes, pessoas com mais de 60 anos, pessoas com doenças crônicas ou respiratórias, obesidade mórbida, imunossuprimidas ou com outras comorbidades preexistentes, que possam conduzir agravamento do estado geral de saúde a partir do contágio.


Comentários