Brasileirão Séria A - 2019 / Notícia

Palmeiras bate a Chape por 2 x 1 e segue líder isolado do Brasileirão

Dudú e Marcos Rocha deram a vitória ao alviverde, que alcançou os 16 pontos e segue invicto na competição nacional. Chape aparece em 13º
person access_timePostado em 02/06/2019 22:09 chat_bubble_outline

Palmeiras segue invicto no Brasileirão 2019 - Ricardo Luis Artifon/AGIF/Estadão Conteúdo

O Palmeiras venceu a Chapeconese por 2 x 1 neste domingo (2), na Arena Condá, e se manteve na liderança isolada do Brasileirão 2019. 

Com os gols marcados por Dudú e Marcos Rocha, o alviverde alcança os 16 pontos na competição e segue invicto na competição. A derrota mantém a Chape com 7 pontos e a equipe catarinense aparece na 13ª colocação do Brasileirão. 

Na ponta da tabela, o Palmeiras tem um jogo a menos do que a maior parte dos adversários devido à anulação da partida contra o Botafogo. Na sequência, aparece o Atlético Mineiro, que é o segundo colocado com 15 pontos



Na sequência do torneio, o Palmeira recebe o Athletico-PR em São Paulo no próximo sábado (8). Já a Chape,por sua vez, viaja para encarar o Goias na segunda-feira da próxima semana (10). 

O jogo

O primeiro tempo começou morno com os dois times apenas tocando a bola sem levar perigos aos gols defendidos pelos goleiros Tiepo e Weverton.

A Chapecoense chegou a levantar a torcida aos 10 minutos com um gol marcado por Rildo em posição irregular bem assinalada pelo bandeirinha. Ao ouvir a análise da equipe do VAR, o árbitro principal confirmou a anulação.

As chances do Palmeiras no início da partida surgiram de fora da área com Dudú, aos 14 minutos, e Zé Rafael, aos 24. Ambas as finalizações exigiram esforço do goleiro Tiepo para evitar o gol alviverde.

O Verdão dominava o jogo quando Dudú se aproveitou, aos 31 minutos, de um passe feito por Zé Rafael para estufar as redes e abrir o placar para a equipe paulista na Arena Condá. O gol foi o primeiro marcado pelo atacante no Brasileirão 2019.

 

O Palmeiras sequer teve tempo de comemorar quando viu Deyverson bloquear a bola com o braço na entrada da área e o juiz contar com a ajuda do VAR para assinalar penalidade a favor da Chapecoense. Everaldo chamou a responsabilidade para si e cobrou com perfeição no canto esquerdo do gol defendido por Weverton para empatar a partida.

Já no último minuto da etapa inicial, o alviverde voltou à frente do marcador com Marcos Rocha. O gol foi marcado após Felipe Melo desviar uma cobrança de lateral para dentro da área e o lateral se aproveitar da sobra para balançar a rede adversária.

As duas equipes voltaram sem mudanças para a etapa complementar e os dois times reiniciaram o duelo de forma morna, assim como aconteceu no começo dos primeiros 45 minutos.

A primeira boa chance do segundo tempo surgiu de uma falta cometida por Douglas na entrada da área. O lateral Diogo Barbosa tentou cobrar com categoria, mas a bola bateu na barreira e não levou perigo para o goleiro da Chape.

Aos 16, o Verdão trabalhou bem a bola e Dudú apareceu de frente para o gol e chuta por cima do travessão. Ao sair para o jogo na tentativa de empatar o duelo, a Chape dava chances para o Palmeiras armar um contra-ataque e abrir vantagem no placar.

Com a partida morna, os últimos minutos da partida foram marcadas por tentativas da Chape de se aproveitar de um cruzamento na área do Palmeiras.

FICHA TÉCNICA

Chapecoense 1 x 2 Palmeiras

Data/Hora: 2 de junho de 2019, às 19h
Local: Arena Condá, Chapecó (SC)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Roggenbaum (PR)
Árbitro de vídeo: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Cartões amarelos: Douglas e Elicarlos (Chapecoense) e Antônio Carlos, Felipe Melo, Deyverson, Zé Rafael e Gustavo Gómez (Palmeiras)
Gols: Dudu (31’ do 1º tempo), Everaldo (35’ do 1º tempo) e Marcos Rocha (44’ do 1º tempo)

Chapecoense: Tiepo; Bryan (Diego Torres), Gum, Douglas e Bruno Pacheco; Elicarlos, Márcio Araújo e Gustavo Campanharo (Camilo); Arthur Gomes (Renato Kayzer), Everaldo e Rildo. Técnico: Ney Franco

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique, Lucas Lima (Moisés) e Zé Rafael (Hyoran); Dudu (Gustavo Scarpa) e Deyverson. Técnico: Felipão.

Por R7 


Comentários