Brasil / Notícia

Morre aos 97 anos o ex-deputado federal Camilo Cola, fundador da Itapemirim

A prefeitura de Cachoeiro do Itapemirim e o governo do Espírito Santo decretaram luto oficial por três dias
person access_timePostado em 31/05/2021 01:01 chat_bubble_outline

Reprodução/internet

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O empresário e ex-deputado federal Camilo Cola, fundador da Viação Itapemirim, morreu neste sábado (29), aos 97 anos, de causas naturais, em Cachoeiro do Itapemirim (ES).

A prefeitura do município e o governo do Espírito Santo decretaram luto oficial por três dias.

A diretoria da Itapemirim divulgou nota de pesar na qual afirma que, além de fundador da viação que deu origem ao grupo, Camilo Cola foi visionário e empreendedor e líder em "inúmeras iniciativas empresariais, que deixaram um legado de desenvolvimento ao Brasil."



Cola foi deputado por dois mandatos, entre 2007 e 2015, ambos pelo PMDB (hoje MDB) e era pracinha, como ficaram conhecidos os militares brasileiros que lutaram na 2ª Guerra Mundial.

Em publicação em sua conta no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) agradeceu Cola por "garantir nossa liberdade na luta contra o nazismo e fascismo" e citou a participação dele no episódio chamado de "Tomada de Monte Castello", ocorrido em fevereiro de 1945, na Itália.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, também lamentou, na mesma rede social, a morte de Camilo Cola, a quem chamou de visionário e um dos responsáveis pela profissionalização do transporte no Brasil.

Em novembro de 2020, Cola recebe de Tarcísio a Medalha do Mérito Mauá, criada em 1999 para dar reconhecimento público aos que tenham contribuído para o desenvolvimento do setor de transportes.

Políticos capibaxas também publicaram condolências à família do empresário e ex-parlamentar.

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, afirmou em seu Twitter que Cola era um apaixonado pela política. "Um dos maiores empreendedores do Brasil, que mesmo com o avançar da idade, sempre fez planos para o futuro."

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) disse que Camilo Cola deixa um legado de liderança e inspiração a novas gerações. Evair de Melo (PP-ES), deputado federal, afirmou que o empresário era um "capixaba de 1ª grandeza" e que era "amigo, conselheiro e sempre incentivador".


Comentários