Brasil / Novidade

Benjamin pede a ministro correção de dívidas dos produtores rurais

Deputado já encaminhou expediente ao presidente do Banco do Nordeste solicitando justificativas quanto a metodologia de cálculo utilizada
person access_timePostado em 08/08/2017 23:21 chat_bubble_outline

Foto: Reprodução/internet

COMPARTILHAR

O deputado federal Benjamim Maranhão (SD) se reuniu com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, no final da manhã desta terça-feira (8) para discutir sobre o descumprimento de artigos da lei 13.340/16, por parte do Banco do Nordeste, que trata sobre a renegociação de dívidas dos pequenos produtores rurais.

“O banco vem descumprindo alguns artigos da Lei, no que diz respeito ao cálculo dos débitos, o que tem causado grande prejuízo aos agricultores, principalmente os que trabalham na área de semi-árido, que se potencializa ainda mais, quando estamos numa situação de seis anos de seca. Nossa reunião com o ministro foi no sentido de pedir esclarecimentos e as devidas correções ao Banco, já que a instituição está sobre a responsabilidade do Ministério da Integração”, explicou o deputado.

Benjamin Maranhão lembrou que na semana passada esteve reunido com a Secretária de Fundos Regionais de Incentivos Fiscais do Ministério, Cilene Dorea, que já encaminhou expediente ao presidente do Banco do Nordeste, Marcos Costa Holanda, solicitando justificativas quanto a metodologia de cálculo utilizada.

O deputado ressaltou que essas distorções são sobre as operações financiadas com recursos do Fundo de Financiamento do Nordeste (FNE) e que também trata-se de uma demanda apresentada pela própria Confederação Nacional de Agricultura e também pela Federação Paraibana de Agricultura.

“Essa é uma ação parlamentar nossa que visa corrigir essa injustiça do Banco do Nordeste com os pequenos produtores rurais. Lembramos das dificuldades que esses agricultores já enfrentam, como o aumento das suas dívidas, penhora de propriedades, dificuldades de produzir na área de semi-árido e, agora, se deparam com mais esse problema”, relatou.

Comentários