Araruna / Memórias de Araruna

Targino Pereira da Costa Neto, por Wellington Rafael

person access_timePostado em 11/01/2019 13:05 chat_bubble_outline

Foto: Divulgação

Um homem de muitas historias e de muitos caminhos, este foi Targino Pereira da Costa Neto, um icone político e administrativo em dois estados da federação.
 
Nascido em Araruna/PB, aos 26 de julho de 1937, filho de Pedro Targino Sobrinho, e Maria das Neves de Araujo Targino, era herdeiro do renomado clã familiar Targino, influente na política ararunense desde o início do século XX.

Teve os seguintes irmãos: Maud (in memorian), Marluce, Marlene, Maura, Marnizete, Maria Amavel, Marne (in memorian), Lindomar (in memorian), Pedro (in memorian), Reginaldo, Nelson (in memorian), Aluísio, Adamastor, Antenor, Maria Odete, Getúlio, José (in memorian). 
 
Casou com Dona Germana de Azevedo Targino, com quem teve os seguinte filhos: Silvana, Giovana (in memorian) e Germano.
 
 Vindo de uma família tradicional na política paraibana, cresceu vendo seus parentes administrando e dominando os destinos políticos de Araruna, herdando o gosto pela política de homens como o Major Pedro Targino e o Coronel Gino (Targino Pereira), desta maneira, vê-se animado a também participar como homem público atuando na política. Seu primeiro êxito político, foi aos 22 anos, se tornando o 1º prefeito eleito do recém emancipado município de Tacima/PB, em 1959, derrotando Tercílio Cruz. 
 
Após administrar Tacima por mais de 3 anos, Targino se afasta para concorrer á prefeitura de Araruna, município vizinho, cujo qual Tacima se emancipou, e que era o seu berço natalício e  político. E, embora o pleito em Tacima tivesse sido dificil, o de Araruna pareceu uma disputa mais renhida, o adversário era o mais poderoso líder político do Curimataú paraibano a época, o latifundiario Benjamim Maranhão.

Embora jovem, Targino, representava um grupo político antigo, constrastando com a idade de Seu Beja, um homem já idoso, mas muito energético, advindo da mesma familia e grupo político, rompidos desde o "Racha dos Targino" em 1955. Uma arvore com galhos em forma de "V" de frente a praça João Pessoa, foi testemunha de manifestações políticas de Targino e seu grupo, que afirmavam que até a arvore fazia o seu "V da vitória". Esta que se confirmou com o abrir das urnas:
 
Resultado eleitoral de 1963, onde Targino é eleito prefeito de Araruna. Fonte: TRE/PB
 
Comício na campanha de Targino Pereira, á prefeitura de Araruna em 1963. Fonte: memoriadeararuna.com.br
 Esta eleição vencida por Targino foi muito importante para mudança do contexto político pelo qual vivia Araruna, o adversário vencido, como mencionado anteriormente, era o líder político mais forte do município, estava estabelecendo um domínio hegemonico que foi quebrado, Beja Maranhão foi prefeito de 1956 á 1959, elegeu o sucessor Alfredo Barela (1960 -1963), e estava tentando retornar a prefeitura, com a derrota de Targino, o ramo familiar Targino Maranhão, fica na oposição por mais três gestões, até a épica vitória de Wilma Maranhão em 1976. 
 
Confraternização da posse de Targino Pereira como prefeito de Araruna, no Clube recreativo 14 de Julho, entre os presentes, o primo Agenor Targino.  Fonte: memoriadeararuna.com.br

Missa de posse de Targino Pereira como prefeito de Araruna, realizado na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, junto da 1ª dama Germana Azevedo, Agenor Targino, Antônio Fialho e outros, detalhe no costume dos homens e mulheres sentarem em lados opostos na igreja. Foto: memoriadeararuna.com.br
A frente da prefeitura de Araruna, Targino Pereira realizou grandes feitos, onde o mais destacado sem dúvidas foi a construção do Novo Mercado Público, em funcionamento até os dias atuais, esta obra gerou um marco na evolução urbana da cidade, que estava estagnada, após a construção do antigo mercado em 1909.

 Esta obra favoreceu o deslocamento do comércio da cidade para uma outra região, em direção ao "Tury", fazendo com que a mancha urbana da cidade evoluísse, para tal, Targino precisou entrar em breve atrito com o adversário político recém derrotado, Beja Maranhão, para abertura de uma avenida que levaria justamente o arruamento urbano em direção ao mercado novo, me refiro a atual rua Benedito Fialho, onde antes funcionava o armazém de Seu Beja, e onde havia também uma cisterna, onde sua forma arredondada pode ainda ser vista no calçamento. funciona nesta rua atualmente o Banco do Brasil, e mais recentemente Banco Bradesco.


Esta construção do novo mercado fez com a cidade expandisse, onde por outro lado, tornou o antigo centro comercial um ambiente de declínio, onde notadamente o mercado velho caiu em desuso e funcionou com objetivos menores, Targino segundo relata, Humberto Fonseca de Lucena, pretendia tornar o antigo mercado a sede do poder municipal, não sendo possível no caso. 
Almir Carneiro da Fonseca ao microfone, em posse de Targino Pereira, junto da esposa Germana e das irmãs Marne e Maud. Foto: Humberto Fonseca de Lucena.

Administrar as cidades com um olhar voltado para futuro parece ser uma das marcas de Targino Pereira enquanto gestor, foi assim em Araruna com o visionário novo mercado, e assim se sucedeu também em Nova Cruz/RN, com a construção de um mercado público referencial para uma cidade que abriga uma das feiras livres mais tradicionais e fortes do Agreste do Rio Grande do Norte.

Na fotografia abaixo, vemos a inauguração de um Parque Infantil, na Praça Feliciano Soares do Nascimento, Marco Zero de Araruna, criminosamente destruida pela gestão de Wilma Maranhão anos posteriores, para dar lugar á uma escola minuscula, com pouca estrutura e condições físicas.  

 
Prefeito Targino Pereira, ao lado do governador da Paraíba João Agripino, em solenidade de inauguração do Parque Infantil na Praça Feliciano Soares. Fonte: Wellington Rafael da Silva
 

Prefeito Targino Pereira no Clube Recreativo 14 de Julho, em evento com crianças. Foto: Humberto Fonseca de Lucena
Targino Pereira comandou 2 municípios vizinhos por praticamente toda década de 1960, quando também inicia seu bacharelado de Direito, formando-se em João Pessoa, pouco tempo depois foi nomeado Advogado de Ofício do estado da Paraíba, e aprovado em concurso público em 1972, como Promotor público da Paraíba. 
 
No que se refere ainda as disputas eleitorais e cargos públicos segue a cronologia:
 
*1959 - elege-se prefeito de Tacima/PB;
*1963 - elege-se prefeito da terra natal, Araruna/PB;
*1982 - candidata-se a prefeitura de Nova Cruz/RN, ficando em 2º lugar;
*1982 - diretor da extinta estatal CIDA (Companhia de Desenvolvimento Agrário/RN;
*1988- elege-se prefeito de Nova Cruz/RN;
*1994 - elege-se Deputado Estadual para a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte;
*1995 - assume a Secretaria de Interior, Justiça e Cidadania, no governo Garibaldi Alves Filho;
*1999 - assume a prefeitura de Goianinha/RN como interventor por 40 dias;
*2004 - elege-se prefeito de Tacima/PB, 41 anos depois, aos 67 anos de idade;
*2008 - reelege-se prefeito de Tacima, aos 71 anos de idade;
*2016 - elege-se prefeito de Nova Cruz, aos 79 anos de idade.


Deputado Estadual  Targino Pereira da Costa Neto
A força política, e o crédito administrativo dado pelo povo de diversos municípios, fizeram com que Targino elege-se também parentes em cargos políticos, como a esposa Germana em Nova Cruz em 1996;o filho Germano, prefeito de Lagoa D'Antas em 1996, reeleito em 2000; e seus sucessores em Nova Cruz, Vandy Ernesto de Andrade em 1992; e em Tacima, Erivan Bezerra em 2012.
 
Targino Pereira da Costa Neto
Internado desde o dia 2 de janeiro de 2019, falece aos 81 anos de idade em virtudes de problemas renais, na tarde do dia 7 de janeiro, acometido de um câncer, no Hospital Rio Grande, em Natal/RN.
 
Targino faleceu no cargo de Prefeito de Nova Cruz, cidade que possui grande história, deixando um legado administrativo, um povo que o credenciava e uma lacuna na sociedade de 3 municipios: Nova Cruz, Tacima, e Araruna, sua terra natal, como homem  de muitas ações que melhoraram a vida dos municipes. Targino é, um homem que enfrentou varias fronteiras na política de 2 estados, Paraíba e Rio Grande do Norte, conquistando uma série de amigos e admiradores. 
 
Como contemporâneo de Targino Pereira, a quem tive algumas oportunidades de fazer diversos questionamentos históricos, deixo meus agradecimentos, pois sua ajuda como prefeito de Tacima, me garantiu poder cursar por muito tempo na universidade o curso de História, cedendo-me e a muitos tacimenses transporte público e viabilizando minha ida até mesmo em transportes de outros municipios.  
 
Por: Wellington Rafael
 
Agradecimentos á Rosane Targino, sobrinha de Targino Pereira, por contribuir no recolhimento de muitas informações. 
 
Referência: Genilson de Sousa, em entrevista ao ex-deputado Targino Pereira, na coluna "Resgate Memorial".
 


Comentários