Araruna / Polêmica

Saiba tudo: Pela 4ª vez no ano, feirantes afirmam ter sido prejudicados por Prefeitura de Araruna

person access_timePostado em 29/08/2020 23:26 Atualizado em 03/09/2020 11:12 chat_bubble_outline

Tudo começou quando a reforma do Mercado Público, que está custando quase um milhão de reais aos cofres públicos, começou a atrasar. A obra estava marcada para ser entregue em fevereiro, mas até hoje ainda não foi concluída.

Depois, feirantes alegaram que a Prefeitura proibiu o comércio da feira livre sem qualquer diálogo. Com isso, além dos feirantes não terem tido a oportunidade de se preparar para não serem totalmente prejudicados, a venda de verduras e carnes ficou restrita a pouquíssimos pontos da cidade, o que acabou provocando aglomerações.

Porém, a maior insatisfação se deu já no declínio da pandemia, quando um morador da cidade colocou uma banca isolada para tentar vender e foi impedido pelo chefe de serviços urbanos. O vídeo circulou nas redes sociais e gerou bastante repercussão e revolta. Isso porque, muito antes disso, aglomerações por festas eram realizadas na cidade, inclusive com a participação do prefeito e assessores.



Por fim, o quarto caso aconteceu entre essa sexta-feira (28) e sábado (29), quando um comerciante da feira livre, marchante, ficou totalmente prejudicado, em razão de um grande atraso do carro da Prefeitura, que é responsável pelo translado. O prefeito disse que o veículo chegou ao frigorífico no início da noite. A informação foi contestada pelo marchante e seu filho, que afirmaram que aguardaram até 19h30 e a carne não havia chegado. Para manter a clientela, o feirante conseguiu uma nova mercadoria através do apoio por parte da Prefeitura de Cacimba de Dentro. 


Comentários