Araruna / Notícia

Projeto da escola Integral Benjamin Maranhão presta homenagem à Jonathan do Vale Ribeiro; saiba mais

person access_timePostado em 01/08/2019 09:43 Atualizado em 01/08/2019 09:59 chat_bubble_outline

Reprodução internet

Na busca por maior incentivo e resgate do interesse à leitura e à cultura a Escola Integral Benjamin Maranhão, no município de Araruna, interior da Paraíba lança o Projeto, “Jonathan do Vale Ribeiro (in memoriam)”, uma reorganização da biblioteca, oferecendo um espaço para leitura e pesquisas que proporcione mais entretenimento, dinamismo, conforto e ações culturais, incentivando o velho e preciso hábito da leitura.

O projeto homenageia o jovem empreendedor ‘Jonas do Vale’, morto por asfixia dentro do Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira, no dia 9 de dezembro de 2017.

Veja o texto na íntegra



dfdfd

PROJETO VIVO DA BIBLIOTECA EM MEMORIAL JONATHAN DO VALE RIBEIRO 

Resumo do projeto 

Jonathan do Vale Ribeiro nasceu em Campina Grande - PB, em 28 de março de 1993. Sendo seus pais Maria do Vale e George Ribeiro naturais de Araruna, com 6 meses veio morar na casa dos avós paternos Maria do Rosário e Luís Simão, por quem foi criado e muito amado. Teve uma infância saudável, com bons amigos, cheio de amor e muito cuidado. 

Estudou na cidade de Araruna, nas escolas Educandário Sagrada Família e no Benjamin Maranhão. O mesmo prestou vestibular para Engenharia Civil na UEPB, foi aprovado e deu início ao curso, cursou o primeiro período e depois desistiu. Após algum tempo fez o Enem e optou pelo curso de Física, foi aprovado, porém também não concluiu. 

Durante a sua juventude, curtiu muito e foi a muitas festas, era fã da banda Garota Safada, tinha um grupo de amigos denominados “OS SAFADÕES”, os amigos o chamavam de Jonathan SAFADÃO. Era amante do futebol, fundador do C13 Futebol Clubes chegaram a ser campeões municipais, e também era muito influente no time da Família Miguel. 

Um jovem muito conhecido na cidade e bem quisto por todos, aos 17 anos perdeu sua mãe de criação, mas continuou morando com seu avô, o qual chamava de pai, abriu mão de muitas coisas para fazer companhia ao seu pai, que necessitava de cuidados. Os seus esforços eram tão notáveis, que muitos viam e admiravam. Tinha muito orgulho de sua família, e amava dizer que fazia parte da Família Miguel, e se denominava Jona de Luís Simão. 

Sentindo a necessidade de fazer algo e tendo desistido dos cursos, Jonathan teve a ideia de reabrir a antiga Toca da Raposa, com muitas mudanças e um novo estilo, uma bodega ao ar livre, ele sempre foi muito criativo, somando suas ideias fez o negócio crescer, tornou-se conhecido por todos na cidade e na região, usou das redes sociais para divulgar e todos os que viam desejavam conhecer. Após 2 anos investindo na Toca, Jonathan apresentou indícios de crise de ansiedade, o que preocupou a sua família, e então resolveram levá-lo para uma consulta com um psiquiatra, o qual constatou que ele estava com transtorno de bipolaridade, Jonathan não aceitou a medicação receitada pelo médico, fazendo com que a família o internasse para que o tratamento fosse concluído, infelizmente após 6 dias internado, veio a óbito no dia 9 de dezembro de 2017, vítima de asfixia mecânica, essa fatalidade ocorreu dentro do próprio hospital, ato executado por dois internos. 

Sua história findou-se aqui na Terra, mas com certeza continua no céu e nos corações de todos que tiveram a oportunidade de conhecê-lo. Deixou sua marca e sempre nos lembraremos “Por onde andei sempre tive os pés nos chão, sou matuto, mas sei como me portar”. Eternamente o menino de Luís Simão.

A sua trajetória de sucesso e discente nesta unidade de ensino  foi marcada com  muita dedicação, sempre muito engajado nos projeto da escola, como também no convívio social.

Jonathan de Luiz de Simão, como era conhecido, sempre foi um jovem sonhador, gostava de novidade e de participar dos projetos da escola. Com seu jeito matuto nunca deixou de incentivar os jovens e seus colegas de sala a participarem das festividades e desenvolvimento cultural da escola.

Ler é sonhar pela mão de outrem. Ler mal e por alto é libertarmo-nos da mão que nos conduz. A superficialidade na erudição é o melhor modo de ler bem e ser profundo . Fernando Pessoa O Projeto Biblioteca Ativa tem o propósito de ativar a sala de leitura, bem como cativar os alunos, de forma natural, através da dinamização do seu ambiente e implantação de atividades culturais. O objetivo é transformar a sala de leitura em um espaço ativo no processo de busca e construção do saber, trazendo a comunidade escolar para este espaço e utilizando-o de forma significativa, para o enriquecimento do processo ensino-aprendizagem.

Objetivos: 

O objetivo principal é transformar nossa sala de leitura em um ambiente agradável, com recursos para o atendimento da comunidade escolar, com atividades culturais e principalmente incentivar a leitura de todos.

E para isso devemos utilizar ferramentas de marketing para divulgação do espaço e conseguir mostrar ao aluno que este espaço será útil para a construção de seu conhecimento e que suas portas estarão sempre abertas, para que ele possa retornar a este centro de informação e prazeres literários.

A faixa de idade, de uma clientela pré-adolescente e adolescente, fase rica no processo cognitivo, enriquecido e alimentado pelo universo que a leitura pode proporcionar, exige um mundo de novidades e de mistérios a serem desvendados. Essa condição extrapola a vida fácil do mundo virtual e os controles de condomínios fechados, que privam o aluno desse contato com o reino criativo interno de sua mente, origem básica da consciência humana para o novo milênio. É importante entender que o aluno quer a todo momento criatividade, dinamismo e oportunidade de participar e, estrategicamente, sempre encontrar um pedacinho seu no ambiente da biblioteca e dessa forma, receber a devida atenção a seus anseios. À medida que ele sai satisfeito e que propaga essa ideia, faz da Biblioteca uma referência.

Para isso estaremos criando a biblioteca digital e introduzindo a este projeto ações culturais e de releitura de obras clássicas. 

Justificativa: 

O motivo que justifica este projeto é o incentivo e resgate do interesse à leitura e à cultura para a formação de nossos estudantes, que muitas vezes são trocados pela facilidade do rápido acesso às informações compartilhadas em massa na internet, e que gera a falta de hábito e interesse pela busca do conhecimento de forma minuciosa nos livros.

Embora seja importante a atualização e a conexão com o mundo virtual o embasamento teórico ainda é papel fundamental em artigos científicos, e ainda, as obras literárias fazem parte da cultura de um povo e de uma nação.

Atualmente em nossa unidade a sala de leitura não é frequentada por todos os alunos pela falta de tempo, e ainda há alunos de alguns cursos que não tem interesse em consultar o acervo bibliográfico, pelo motivo já exposto anteriormente, que é a facilidade do uso da internet.

Para tal problema, busca-se a solução de oferecer atividades atrativas dentro deste ambiente como grupos de estudos, sessão de leitura e escrita, divulgação e ainda, ampliar o horário de atendimento para contemplar aos que já possuem interesse, mas, não encontram tempo disponível.

Segundo o Ministério da Educação (MEC) e outros órgãos ligados à Educação, a leitura:

Desenvolve o repertório: ler é um ato valioso para o nosso desenvolvimento pessoal e profissional. É uma forma de ter acesso às informações e, com elas, buscar melhorias para você e para o mundo.

Liga o senso crítico na tomada: livros, inclusive os romances, nos ajudam a entender o mundo e nós mesmos.

Amplia o nosso conhecimento geral: além de ser envolvente, a leitura expande nossas referências e nossa capacidade de comunicação.

Aumenta o vocabulário: graças aos livros, descobrimos novas palavras e novos usos para as que já conhecemos.

Estimula a criatividade: ler é fundamental para soltar a imaginação. Por meio dos livros, criamos lugares, personagens, histórias…

Emociona e causa impacto: quem já se sentiu triste (ou feliz) ao fim de um romance sabe o poder que um bom livro tem.

Muda sua vida: quem lê desde cedo está muito mais preparado para os estudos, para o trabalho e para a vida.

Facilita a escrita: ler é um hábito que se reflete no domínio da escrita. Ou seja, quem lê mais escreve melhor.

Avaliando estes oito itens e percebendo que nossa comunidade escolar não frequenta a sala de leitura, vemos a necessidade de implantar o projeto Biblioteca Ativa em nossa unidade escolar. 

Metodologia: 

  • Continuar a reorganização da biblioteca, preparando um espaço agradável para leitura e pesquisas, para que os alunos sintam-se atraídos a frequentá-la.
  • Organizar um cronograma de uso deste espaço, oportunizando que todas as turmas tenham acesso à biblioteca para leitura, pesquisa e entretenimento.
  • Proporcionar diferentes atrações para tornar o espaço bem dinâmico (contação de histórias, dramatizações etc.).
  • Preparar um local com revistas e jornais para deixá-lo neste espaço e para ser usado pelo professor em sala de aula, quando necessário.
  • Exposição com os trabalhos dos alunos e deixa-los a disposição para que possam ser visualizados por toda a comunidade escolar.
  • Permitir que o aluno participe ativamente deste universo da leitura, ouvindo histórias, contando, recontando, discutindo, montando cenários, emitindo opinião sobre a obra lida, dando sugestões, para que se tornem adultos leitores.
  • Levar à comunidade externa o acesso e o incentivo à leitura através de visitas com grupos de alunos às creches, entidades e outras unidades de ensino.
  • Realizar campanha de troca de livros dentro da unidade de ensino
  • Realizar clipping de artigos e matérias relacionadas às áreas dos cursos, para leitura dos alunos e uso dos professores. 

Resultado esperado: 

Este projeto será avaliado de relatórios feitos pelos professores e alunos, em que informarão os benefícios e as dificuldades que estão encontrando, durante a utilização da sala de leitura (biblioteca) e da participação dos projetos culturais. E com base nestes relatórios, far-se-ão os reajustes necessários.

Espera-se, com esta atividade, resultados concretos, ou seja, o uso frequente da biblioteca pela comunidade escolar, proporcionando uma melhora significativa no processo de alfabetização, leitura e escrita dos envolvidos, além de oportunizar o acesso e o conhecimento dos diferentes gêneros textuais que circulam em nossa sociedade. 

Para mensuração dos resultados, faremos o levantamento da quantidade de acessos à biblioteca, assim como uma pesquisa qualitativa sobre os serviços ofertados à comunidade escolar.

Com a análise da referida mensuração, esperamos conseguir alcançar a meta de aumento da frequência de usuários em 30%, além do aumento das consultas e empréstimos de nosso acervo em torno de 25%.


Comentários