Araruna / Repercussão

DEU NO G1: Projeto incentiva participação feminina na ciência, em Araruna-PB

'Meninas na Física e na Engenharia' é desenvolvido pela UEPB e foi criado para participar de um projeto do CNPq, que estimula o interesse de meninas por carreiras na área de ciências exatas
person access_timePostado em 01/12/2019 23:37 chat_bubble_outline

Projeto “Meninas na Física e na Engenharia” incentiva participação feminina na ciência, na PB — Foto: Meninas na Física e na Engenharia/ Divulgação

“Faça ciência como uma garota” é o lema de um projeto que tem o objetivo de incentivar a formação de mulheres para as carreiras de ciências exatas, engenharias e computação no Brasil. O "Meninas na Física e na Engenharia" é desenvolvido pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) há menos de um ano e foi criado para integrar um edital lançado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com a finalidade de incentivar a formação de mulheres para as carreiras de ciências exatas, engenharias e computação no Brasil.

As ações do projeto são lideradas pelo Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde (CCTS) da UEPB, localizado no campus VIII da instituição, em Araruna, no Agreste do Estado. Ao todo, são 24 bolsistas e cerca de 500 meninas de cinco escolas públicas da zona rural do Curimataú paraibano que participam de atividades científicas ofertadas por um grupo de professores de licenciatura em física.

Para Alessandra Brandão, de 47 anos, coordenadora do projeto, esse representa uma abertura de possibilidades. "Assim, elas podem fazer parte de espaços que tradicionalmente parecem que não são para elas, já que são mais ocupados por homens. Uma ou outra que pula esse círculo. A ideia é dizer que elas podem ser o que quiserem. Por isso vamos para a base da educação despertar essa vontade pelo conhecimento nos cursos de física e engenharia”, destacou.




Comentários